Fibra ou plástico? Saiba qual escolher.

Nas últimas décadas a indústria de um modo geral tem passado por inúmeras transformações. A evolução da tecnologia e a demanda por novos hábitos de consumo, exigem que inovações sejam pensadas e colocadas em prática o tempo todo. Designers projetam produtos com formas exclusivas e propósitos específicos. Sejam eles aerodinâmicos ou estruturais. Cabe aos fabricantes encontrarem no mercado as melhores soluções para chegar na versão final destes produtos. Em determinado ponto, uma pergunta deve ser feita: Fibra ou Plástico?

Com a exigência de qualidade e padronização, certamente a indústria de transformação sente a necessidade de encontrar novos métodos de processo e aperfeiçoar práticas que já existem.

A Luma Plásticos atua exatamente nesta etapa do processo industrial, a fim de transformar fibra ou plástico em peças externas e internas que irão compor um produto. Conforme for o tipo da peça e seu propósito, diferentes tipos de técnicas podem ser aplicadas para o seu desenvolvimento. Um ponto que sempre deve ser levado em consideração é a capacidade de produção, combinada com custos acessíveis.

Processos de fibra ou plástico

Marlos Gracia, diretor da Luma Plásticos, explica um pouco sobre esses processos – “Recebemos inúmeros pedidos de várias áreas da indústria, que exigem métodos diferentes de fabricação. Analisamos o projeto e baseado na sua funcionalidade, posteriormente escolhemos a melhor técnica para aplicar”.

Compósitos de fibra possuem a vantagem de ter autonomia maior em relação a quantidade e lote mínimo. Também permitem uma possibilidade de peças geometricamente mais difíceis de fazer. Marlos ainda pontua que – “ o processo de fibra de vidro pode ser através de: Spray up, RTM Light, RTM skin e infusão. O que vai determinar a escolha do processo é o tipo da peça. Se é de grande porte, alta espessura ou se exige alta resistência mecânica”.

Dependendo do projeto, o plástico pode ser a melhor indicação. Ainda é um produto extremamente versátil e que pode ser aplicado em vários segmentos. Apesar do baixo custo, exige um lote mínimo e geralmente é utilizado em peças de médio volume.

A técnica utilizada quando falamos em plástico é o “vacuum forming”. Este processo permite a fabricação de produtos com alta durabilidade e resistência através de moldes, calor e sucção.

O vacuum forming é muito utilizado na indústria de transportes, seja naval, automotivo ou aéro.

Seja qual for o tipo de segmento ou processo escolhido, primordialmente será seguido de um rígido controle de qualidade e segurança, além de contar com o know how dos colaboradores internos da Luma Plásticos. A metologia de trabalho foi pensada em cada etapa da cadeia produtiva.

A estrutura fabril com maquinários de ponta e a qualidade comprovada da Luma Plásticos, permite o trabalho com grandes empresas como: Brastemp, Kuhn, Mitsubishi, Marcopolo, dentre outras multinacionais.

Entretanto, a Luma atende clientes de todos os portes. Segundo Marlos – “A versatilidade dos meios de produção faz com que possamos trabalhar com qualquer empresa ou até mesmo pessoas que precisam desenvolver seus produtos. Muitas vezes recebemos apenas uma ideia concebida, mas nosso time de especialistas consegue transformar aquela ideia em algo tangível, que pode ser seriado e lançado no mercado”.

Qual escolher?

Você ou sua empresa precisa de ajuda em escolher entre Fibra ou plástico? A Luma tem as melhores soluções e processos. Clique aqui e entre em contato para tirar suas dúvidas.